10 filmes no Netflix para ver (ou para “ver”) no fim de semana

Era assim na locadora, é assim na Netflix. A gente passa mais vendo escolhendo o filme do que realmente assistindo. Às vezes parece que tem filme demais, às vezes dá raiva porque simplesmente não tem nada. Coloquei aqui algumas sugestões de filmes que acho que valem o stream. Tentem variar os gêneros e estilos, só fiquei frustrada de não achar tantos filmes brasileiros legais, acho um desperdício uma plataforma como essa não servir como vitrine para os filmes daqui. Reclamações à parte, vamos ao que interessa:

1. Thelma e Louise (1991)

Direção: Riddley Scott

00-thelma-e-louise-papo-de-cinema

Duas amigas entediadas resolvem pegar a estrada durante o fim de semana e logo no início cometem um crime em reação a um estuprador que elas conhecem numa festa – e a viagem acaba virando uma fuga. Assisti esse filme pela primeira vez recentemente e na metade eu já sabia que ele iria entrar na minha lista de preferidos para sempre. Não sei se é a temática feminista, o fato de ser road movie, o humor ou as protagonistas maravilhosas. Provavelmente tudo isso junto.

2. Lunar (2009)

Direção: Duncan Jones

B867C6A01F

Esse é bastante influenciado por 2001: Uma Odisseia no Espaço, e por isso mesmo é tão bom. Conta a história de um homem está perto de e concluir uma missão de três anos para minerar hélio na Lua, mas começa a delirar e sofre um acidente. O diretor é o filho de David Bowie e fez um ótimo trabalho. É o tipo de ficção científica cuja história traz muito mais do que só a ação.

3. Questão de Tempo (2013)

Direção: Richard Curtis

maxresdefault

Do mesmo diretor de Um Lugar Chamado Notting Hill e Simplesmente Amor, o filme segue a mesma linha de comédia romântica britânica dos outros dois. Não vai mudar o mundo, mas é divertido e tem personagens carismáticas. Um cara de 21 anos descobre que tem o poder de voltar no tempo e reviver momentos da sua própria vida, e a primeira coisa que ele decide fazer é tentar conseguir uma namorada (típico).

 

4. Feitiço do tempo (1993)

Direção: Harold Ramis

groundhog-day

BILL MURRAY

 

BILL MURRAY

 

BILL MURRAY

 

5. Drive (2011)

Direção: Nicolas Winding Refn

6874025-drive-movie

Eu tenho certeza que a maioria já viu esse filme, mas fiz questão de colocar aqui pra garantir que não reste uma alma que não tenha visto. Uma releitura bem sucedida dos filmes noir, traz um Ryan Gosling impecável como protagonista e Carey Mulligan humilhando todo mundo com sua beleza, voz e talento. O filme cria uma atmosfera de diferentes tipos de tensão o tempo todo, com a ajuda de uma trilha sonora incrível. Já falei que amo Drive?

6. Harry e Sally – Feitos Um para o Outro (1989)

Direção: Rob Reiner

013-harry-and-sally-theredlist

Uma das melhores comédias românticas que já vi. Harry (Billy Crystal) e Sally  (Meg Ryan) se conhecem por acaso porque a namorada dele é amiga dela. Nos 12 anos seguintes ele passam a se encontrar esporadicamente e daí surge uma amizade que se mostra mais complicada do que parece. Provavelmente você já viu ou ouviu falar da cena icônica de Meg Ryan no restaurante, mas se não, eu diria que vale a pena assistir só por isso.

7. The True Cost (2015)

Direção: Andrew Morgan

the-true-cost2

Porque todo dia é dia de aprender mais sobre a indústria da moda e ter vontade de nunca mais comprar roupa na vida. O documentário mostra como são tratados os trabalhadores de confecções de marcas de roupas famosas, e porque uma peça de roupa barata demais pode significar que sua origem seja de trabalho escravo. Importantíssimo.

 

8. Fuga de Alcatraz (1979)

Direção: Don Siegel

escapealcatraz

Tenho um fraco por filmes que envolvem vida na prisão. Esse é protagonizado por Clint Eastwood e é baseado na história real da fuga de Frank Morris da prisão na ilha de Alcatraz. O corpo nunca foi encontrado e até hoje existem boatos de que os fugitivos que inspiraram o filme ainda estejam vivos – e morando no Brasil. Não sei o que isso diz sobre mim, mas pelo menos na ficção, torci por eles o tempo inteiro.

 

9. O Abutre

Direção: Dan Gilroy

image1

O Abutre aborda a questão dos veículos sensacionalistas que exploram situações violentas para atrair audiência (alô, Cardinot) através de um jovem que resolve entrar na área por falta de trabalho. Ele acaba indo longe demais e perde  – ainda mais – a noção de limites éticos e morais. O filme foi comparado com Drive por ter uma vibe meio noir. É parecido, é diferente, e o mais importante: é tão bom quanto.

10. Doméstica (2012)

Direção: Gabriel Mascaro

domestica

Sou fã da filmografia de Mascaro. Poucos diretores conseguem retratar a realidade de forma tão crua, e ao mesmo tempo, tão poética. Em Doméstica, ele convidou sete adolescentes para registrarem o cotidiano das empregadas domésticas de suas casas. O resultado final surpreende, emociona e constrange, tudo ao mesmo tempo.

 

Anúncios

2 opiniões sobre “10 filmes no Netflix para ver (ou para “ver”) no fim de semana

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s