Como eu organizo a minha vida

A quantidade de vezes que já perdi ou esqueci documentos e coisas importantes é absurda. De uns anos para cá resolvi tentar ser mais cuidadosa e acabei gostando, hoje em dia acho até divertido! Acho que cada pessoa tem seu jeitinho de se organizar e fazer as coisas, então resolvi compartilhar o meu.

 

Agenda de papel, cadernos e bloquinhos

IMG_2030

Eu tenho uma fixação por artigos de papelaria em geral, principalmente cadernos. Acho que é coisa de jornalista. Então acaba sendo uma ótima forma de organizar minhas coisas, tanto que acabo me empolgando e juntando vários cadernos, um para cada “coisa”da minha vida. Por exemplo, tenho um caderno só para as coisas do blog, com ideias e rascunhos, outro só para o trabalho… Talvez acabe ficando confuso para algumas pessoas, mas funciona bem para mim.

Ainda tem a minha agenda, que carrego sempre, então procuro usar modelos menores. Ela serve não só para anotar compromissos como qualquer coisa importante, como listas de coisas para fazer e contas a pagar, e uso marcadores de página nesses casos.

A propósito, sou apaixonada pelas coisas da Nó Cadernos Artesanais! Elas reaproveitam tecidos nas capas dos cadernos e ficam lindos demais.

 

Calendário 

3148c95025b1bf39c09268914d34729f

Tenho um calendário mensal no trabalho e um semanal em casa. Eu procuro na internet e imprimo, é bem simples. Até comprei um kit de calendários semanais na Ali Express essa semana, mas sabe-se lá quando vai chegar. Acho legal ter essa perspectiva mais geral da semana/mês, principalmente para os compromissos que precisam de algum tipo de preparação.

Não uso muito celular para essas coisas, acho que os cadernos e calendários de papel me estimulam mais a olhar e acrescentar itens (a sensação de cumprir os compromissos é melhor também).

 

Organizando documentos

pasta-sanfonada-dello-roxa-6070---2

Essa com certeza é a parte mais chatinha da organização. Por enquanto ainda tenho uma quantidade relativamente pequena de documentos importantes para guardar – das vantagens de ainda morar com a família, não ter casa nem filho para cuidar. Separo tudo por categoria em envelopes  e deixo numa gaveta para achar rapidamente quando necessário. Outra opção é usar aquelas pastas sanfonadas, que podem ser organizadas por ordem alfabética, por exemplo.

No caso das notas e cupons fiscais, deixo em uma pastinha de plástico transparante, junto com comprovantes de pagamento. Guardo praticamente tudo, de vez em quando dou uma olhada e descarto os que não são necessários (etiquetas de roupas que comprei e já usei várias vezes, por exemplo). Uso uma pastinha igual pra guardar receitas de remédios e exames. Os boletos eu gosto de deixar juntos presos por um clip na primeira gaveta do meu gaveteiro – eu costumava deixar em cima da mesa, mas sério, quem precisa desse lembrete às vistas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Favoritos de março | 2016

Super atrasada, mas não queria deixar de falar das coisas que amei em março e nesse começo de abril. Escolhi três cosméticos crueslty free que uso bastante, e um filme que todo mundo precisa ver.

Links nos títulos!

 

Esse foi o primeiro iluminador que comprei na vida e simplesmente amei. Ele tem um tom rosado, lindo e discreto. A durabilidade é boa também. Para quem gosta de algo mais chamativo, essa não é a melhor opção, porque o brilho é bem sutil, é algo que pode ser usado no dia a dia. Não conhecia a marca, tive até que dar um google na hora para ver se era cruelty free – e era! Fiquei feliz por ter mais uma opção de marca brasileira para comprar. A vendedora me disse que essa e a Marchetti  são da mesma empresa, pelo que vi na hora ambas têm opções bem legais e baratinhas.

Tenho usado esse batom quase todos os dias. Ele é um nude com um fundo pêssego e marrom, bem matte, e de acordo com as criadoras, ele foi inspirado na Kylie Jenner. Comprei pela internet, e pelas fotos eu achava que era um pouco mais escuro, mas acabei me acostumando e adorando esse tom.   A durabilidade é boa, não dura o dia inteiro, mas por ser matte ele não transfere tanto. Ele faz parte de uma linha da Tracta chamada T-Blogs, de parcerias com blogueiras, e só é vendido online.

Esse eu tenho faz um tempo, mas quanto mais eu uso, mais eu gosto. Para começar ele é bem prático de passar, então dificilmente eu deixo de usar, mesmo quanto estou muito cansada. É um gel bem leve, quase água, e espalha bem fácil com pouco produto. A sensação é refrescante e ele seca rápido. Sinto nitidamente o efeito dele pela manhã, principalmente quanto tenho um dia particularmente longo (lembro que no Carnaval ele fazia milagres). Esse produto é voltado para peles mistas, que é o meu caso, e por isso ele dá um equilíbrio para a pele, hidratando as partes mais secas sem piorar as mais oleosas.

 

  • Filme – Love & Mercy

beachboysloveandmercy-xlarge

No Brasil traduziram o nome do filme para “The Beach Boys: Uma História de Sucesso”, mas vou educadamente ignorar isso. O filme conta a história de Brian Wilson, um dos fundadores da banda. Ele era a grande mente por trás das composições  dos Beach Boys, mas no meio das gravações do disco Smile ele começou a ter problemas mentais e escutar vozes na cabeça. O filme mostra duas linhas de narrativa, uma com o Brian jovem, interpretado por Paul Dane, e outra que se passa nos nos 80, com John Cusack, em que Brian piorou bastante enquanto sofria abusos do próprio psiquiatra. A história é incrível e o filme retratou muito bem o personagem. Vale muito a pena ver! Tem no Netflix.

Rotina de cuidados com a pele cruelty free : manhã

Essa é provavelmente o passo mais importante.

Infelizmente, a grande maioria dos produtos específicos para isso no mercado brasileiro não é cruelty free. Uso a loção de limpeza 9 to 5, da Lush. Eu costumava usar sabonetes faciais, porque a gente acaba associando limpeza com espuma. Acho que funciona sim para muita gente, mas eu evito passar no rosto produtos com sulfato em grande quantidade, porque ele tira a proteção natural da pele (se você tem pele sensível ou com acne, é bom se ligar nisso). Essa loção que eu uso eu gosto muito porque tem óleo de amêndoas, então ela limpa bastante sem agredir.

Opções: Sabonete de argila branca ou de buriti da Cativa Natureza (não tem sulfatos nem parabenos),  sabonete de coco da Granado, leite de limpeza ou sabonete líquido facial da Tracta

Tonificação

Depois da limpeza, a pele fica um pouco repuxada. Isso acontece porque o sabonete/gel/creme utilizado altera um pouco o pH da pele. O tônico equilibra isso e potencializa a ação do hidratante.

Muitos tônicos possuem grande quantidade de álcool, ressecando a pele e deixando a sensação momentânea de poros reduzidos -para quem tem pele oleosa isso pode inclusive causa o efeito rebote, quando a pele produz ainda mais óleo para compensar. Um bom produto vai deixar a sua pele mais hidratada e pode ajudar a combater o excesso de oleosidade, mas não deve arder nem deixar a pele vermelha.

Eu tenho usado um da Granado e gosto bastante, mas tenho vontade de testar outros.

Opções: Tônico hidratante da Tracta, tônico hidratante da The Body Shop, tônico hidratante ou adstringente da Payot.

Hidratação

Não tem muito o que falar por aqui! Existe uma infinidade de tipos de hidratante por aí, é um produto necessário para qualquer tipo de pele, mesmo as mais oleosas.

Eu estou usando o hidratante protetor da Nívea, mas com certeza vou trocar de marca quando acabar. A Nívea não é cruelty free, já que eles comercializam na China, mas vou usar esse até acabar.

Opções: Acqua boost da The Body Shop, fluido hidratante facial da Feito Brasil, hidratante facial da linha Chronos da Natura, creme hidratante da Tracta.

Depois disso tudo eu recomendo um bom protetor solar. Não é tão fácil achar uma marca que seja natural e cruelty free, então acho que isso é assunto para um próximo post.

Como deu para notar, ainda uso alguns produtos que testam em animais, que comprei quando não sabia a estância da marca. Continuo usando para não desperdiçar, e nesse meio tempo vou pesquisando substitutos.